Cirurgia de Catarata

Cirurgia de Catarata

Definição:
Tem como objetivo a remoção da catarata sendo realizada em um olho de cada vez no casos de acometimento bilateral

Técnica Cirúrgica:
Consiste na substituição do cristalino opaco (catarata) por uma lente intra-ocular transparente, sendo fundamental para que o foco da imagem seja formado com nitidez dentro do olho e a acuidade visual seja recuperada


EXPLICAÇÕES DETALHADAS – TÉCNICA CÍRURGICA

FACOEMULSIFICAÇÃO:
Tecnologia de ponta utilizada para remover a catarata com segurança utilizando ultrassom em alta frequência através de microincisão de 2.0mm que em sua maioria não necessita de sutura, possibilitando uma reabilitação mais precoce.


LASER DE FEMTOSEGUNDO:

É uma tecnologia acessória na cirurgia de catarata com objetivo de facilitar alguns passos cirúrgicos e fazer com que o ultrassom seja utilizado de maneira mais eficaz através da facoemulsificação. Embora o laser tenha vindo para nos ajudar, na prática, os estudos mostrando seus reais benefícios são contraditórios.

* Importante:
– NÃO EXISTE cirurgia de catarata EXCLUSIVAMENTE a Laser
– Resultados clínicos e visuai são semelhantes aos da facoemulsificação


LENTES INTRA-OCULARES (LIO)

“Não existe uma lente intra-ocular perfeita, ou seja, todas as lentes intra-oculares (LIO) terão alguma desvantagem, e o sucesso da cirurgia é adequar aos nossos pacientes as vantagens de cada tecnologia, bem como, suas pequenas desvantagens”


COMO ESCOLHER LENTE INTRA-OCULAR

É importante que médico e paciente conversem para estabelecer um objetivo a ser atingido que pode ser desde redução da dependência dos óculos ou priorização da qualidade da acuidade visual.

De maneira acadêmica e mais simples, podemos dividir as LIOs de acordo com o seu foco, podendo ser:
1) monofocal (longe ou perto),
2) bifocal (longe e perto),
3) trifocal (longe, intermediário e perto),
4) foco extendido (longe, intermediário e perto)


1) LIO MONOFOCAL
Lente que proporciona um FOCO ÚNICO podendo ser para LONGE ou PERTO. Isso significa que no olho operado com esta lente focada para longe (por exemplo), deve-se esperar que tenha uma boa acuidade visual para longe (dirigir, assistir TV, etc) sem óculos, porém insatisfatória para perto.
Esta tecnologia pode ser utilizada para redução da dependência de óculos após a cirurgia através da TÉCNICA DE MONOVISÃO. Esta técnica é usada implantando a LIO para LONGE em um olho e PERTO em outro, sendo assim, o paciente terá ambas as correções e no dia-a-dia, nosso cérebro fará a interpretação da imagem solicitada, por exemplo: ao dirigir, a imagem em foco será a de longe.
Vantagens: melhor qualidade de imagem (pois não divide a luz como nas outras lentes)
Desvantagem: não corrige para todas as distâncias


2) LIO BIFOCAL
Esta tecnologia fornece dois focos sendo um para LONGE + PERTO OU INTERMEDIÁRIA.
A luz ao entrar no olho e passar pela LIO será dividida para formar dois focos sendo um obrigatóriamente para LONGE e outro que pode ser PERTO (35cm: leitura de um livro, cardápio, etc) ou INTERMEDIÁRIO (60cm: tela computador, vitrine, etc).
Vantagem: menor dependência de óculos
Desvantagem: qualidade da imagem com menos contraste e presença de halos ao redor das luzes noturnas podendo ter ofuscamento


3) LIO TRIFOCAL
Este modelo divide a luz em três pontos focais, sendo LONGE + INTERMEDIÁRIO + PERTO.
A luz é dividida em basicamente 3 “feixes luminosos” para concentrar a luz em três posições sendo longe, intermediária e perto. Entretanto, cabe ressaltar que o perto é ao redor de 40 a 45cm de distância, sendo para muitos pacientes insuficiente, necessitando assim um complemento para visão de perto com os óculos.
Vantagem: menor dependência de óculos
Desvantagem: qualidade da imagem com menos contraste e presença de halos ao redor das luzes noturnas podendo ter ofuscamento e visão para perto pode ser insuficiente.


4) LIO DE FOCO EXTENDIDO
Diferentemente das lentes bi e trifocais, o foco de luz é extendido e não dividido gerando menor desconforto em relação à presença de halos e ofuscamento noturno.

Isso faz com que o paciente enxergue de forma contínua sem divisão de imagem, que é o mais próximo que conseguimos chegar ao funcionamento de um cristalino normal no qual a acomodação é a responsável pela focalização contínua de um objeto ao longe que se desloca para perto.
Vantagem: menor dependência de óculos
Desvantagem: menos halos e ofuscamento ao redor das luzes noturnas e visão para perto pode ser insuficiente


EM RESUMO

LIOS MONOFOCAIS: MAIOR QUALIDADE DE IMAGEM (CONTRASTE)
MAIOR DEPENDÊNCIA DE ÓCULOS
LIOS BI/TRI/FOCO EXTENDIDO: MENOR DEPENDÊNCIA DE ÓCULOS
MENOR QUALIDADE (CONTRASTE)


Na prática podemos ilustrar os sintomas a seguir:

Perda de Contraste

Halos e Ofuscamento Noturnos